Boas notícias no meio da semana!

Vini Prado

Mais um país se compromete com um futuro mais verde

A Escócia quer devolver pelo menos 30% das suas terras para a natureza até 2030, e além disso vai se comprometer a protegê-las contra desmatamentos. Precisamos então falar sobre essa iniciativa que deveria servir de exemplo.

Vale ressaltar que 37% do ambiente marinho e 22% das áreas terrestres da Escócia já são protegidos, com a adição de mais 30%, será possível o país manter um equilíbrio de 50% urbanizado e 50% natural.

Essa mudança pode também ajudar o país financeiramente. Visto que quanto maior o território verde, maior é a população de abelhas, pássaros e borboletas, e esses animais são excelentes em polinizar outras áreas e controlar pragas por plantações.

Todos os anos esses polinizadores naturais movimentam entre 300 e 500 bilhões de dólares.

Quanto mais áreas de preservação mais o país ganha.

E falando em melhorias de meio ambiente, porque não falar de..

… melhorias na qualidade de vida de milhões de pessoas?

No mundo todo existem milhões de pessoas que lutam contra a obesidade. Muitas delas precisam recorrer a tratamentos radicais como a cirurgia bariátrica, que reduz o tamanho do estômago, fazendo com que a pessoa emagreça e recupere um pouco da sua qualidade de vida.

Mas esse procedimento é um procedimento radical e tem uma recuperação física e emocional bem lenta, fazendo com que muitas pessoas sofram sérias consequências futuras em decorrência disso.

Mas pesquisadores e médicos da Universidade do Texas, nos EUA criaram um dispositivo eletrônico que pode ajudar nesse processo, tornando-o menos agressivo.

O implante do aparelho é simples e não precisa de grandes cirurgias, e ele é controlado por frequências de rádio. A ideia geral do implante é estimular ou desestimular o apetite incentivando certas terminações nervosas que controlam esses impulsos no nosso estômago.

O pequeno aparelho do tamanho de uma moeda possui Micro LEDs que fazem com que certas partes do estômago se contraiam e não enviem o sinal de fome para o cérebro.

É um avanço bem interessante e que possivelmente no futuro pode ajudar tantas pessoas que passam por esse problema tão grave que é a obesidade.

Agora vamos espalhar essas boas notícias, assim como as abelhas, borboletas e pássaros espalham o pólen das plantas.

Reply